quarta-feira, 4 de maio de 2011

Cérebro fica mais activo quando se interage com pessoas do mesmo estatuto


Participaram no estudo pessoas de vários estatutos sócio-económicos
Participaram no estudo pessoas de vários estatutos sócio-económicos
Um artigo publicado na revista “Current Biology” indica que o cérebro humano tende a ficar mais activo quando as pessoas se relacionam com outras que julgam pertencer ao mesmo estatuto sócio-económico que o seu.


Os investigadores do Instituto Nacional de Saúde Mental, nos Estados Unidos, que realizaram este estudo, acreditam que este comportamento é determinado pela percepção que os indivíduos têm dos outros à sua volta.

Trabalhos anteriores já tinham verificado que os macacos comportam-se desta forma, mudando o seu comportamento ao interagir com outros macacos, de acordo com sua percepção da posição do outro animal no grupo.

Esta investigação envolveu 23 pessoas de diferentes níveis sociais que receberam informações de outros indivíduos, também com estatutos sociais variados. Através de ressonâncias magnéticas, para medir a actividade de uma região do cérebro associada à sensação de prazer, os investigadores verificaram que os cérebros dos participantes que achavam ser de status social e económico mais alto apresentaram maior actividade em relação a outros indivíduos tidos como do mesmo nível. Já os cérebros de voluntários com estatuto mais baixo ficaram mais activos em resposta a indivíduos dados como de estatuto semelhante.

"A forma como interagimos e nos comportamos em relação às pessoas que nos rodeiam é determinada, com frequência, pelo seu estatuto social em relação ao nosso", referiu Caroline Zink, líder do estudo, acrescentando que este tipo de informações é “muito importante" para as pessoas.

Ao comentar este estudo, Jane McCartney, psicóloga e membro da British Psychological Society, sublinhou que "as primeiras avaliações [que fazemos do outro] são muito importantes para todos, porque estão associadas a estatuto, aparência e dinheiro". "Trata-se de decidir se esta pessoa é do mesmo estatuto e o que se precisa fazer para assegurar que ela percebe que se é de um nível igual", disse ainda.